Vinhos: benefícios e harmonização

Nos dias em que a temperatura cai, nos deparamos com a vontade de deliciar um bom vinho. Sabemos dos benefícios dessa bebida e que sua composição nutricional varia de acordo com o tipo.

Estudos recentes comprovaram que certas substâncias presentes no vinho, os compostos fenólicos, apresentam atividade antioxidante, que inibem a oxidação do LDL (colesterol ruim) e o desenvolvimento de aterosclerose, um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares.

Além da ação antioxidante, mecanismos antiplaquetários, antiinflamatórios e vasodilatadores também são atribuídos aos compostos fenólicos do vinho. Os vinhos tintos oferecem maiores benefícios do que os rosados e brancos em função do teor de compostos fenólicos. É importante lembrar que a ingestão de vinho não pode ultrapassar uma taça ao dia. É preciso ter moderação, portanto.

DICA PARA A HARMONIZAÇÃO COM QUEIJOS

. Queijos Camembert  e Brie (apresentam crescimento externo de mofo branco Penicillium candidum) – vinhos frutados Sauvignon Blanc e mais encorpados, como o Pinot Noir ou Chardonnay.

. Queijos, tipo suíço, como Gruyére (levemente adocicado  e macio), Emental (tem longa maturação) e Maasdam (combinação do Gouda com o aroma do Emental, tem sabor adocicado e toque de nozes) – vinhos tintos ou brancos secos.

. Queijos duros, como Reino (crosta avermelhada) e Parmesão (textura firme e sabor forte) – vinhos da uva Cabernet Sauvignon.

“O bom vinho é um camarada bondoso e de confiança, quando tomado com sabedoria” (William Shakespeare)

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta