logoblog

Vale a pena seguir uma dieta sem glúten?

Alimentos com Glúten

O glúten é uma proteína presente no trigo, no centeio, na cevada, na aveia e seus derivados. Ele dá aquela consistência fofa aos produtos industrializados, característico em pães, bolos e massas. Também pode estar presente em cervejas, requeijões e sorvetes e por este motivo é de suma importância ler os rótulos. Agora, será que vale a pena seguir uma dieta sem glúten?

Essa proteína é responsável por desacelerar o metabolismo, já que em algumas pessoas demora mais para ser processada. O tempo de digestão do glúten pode variar de indivíduo para indivíduo, pois depende do tipo de alimento que foi ingerido junto e do primeiro estágio da digestão que se processa na boca durante a mastigação. O estômago só se esvaziará quando o alimento atingir consistência, pH e temperatura ideais.

Por isso ao retirá-lo da dieta, seguindo uma alimentação saudável, a tendência é desinchar e reduzir medidas. A retirada do glúten da dieta pode provocar o emagrecimento em algumas pessoas, já que a carga glicêmica da alimentação é reduzida. Isso provoca a redução da liberação de insulina, hormônio que faz todo o acúmulo de gordura no organismo. Mas é preciso fazer trocas alimentares corretas, como pães, bolos e até farinhas sem glúten e outros alimentos balanceados. Mas a questão não é simples assim, já que, em termos de troca calórica, o pão sem glúten pode ser tão calórico quanto o tradicional.

Cuidados de uma dieta sem glúten

A retirada do glúten do cardápio equilibra o organismo, especialmente de pessoas sensíveis a ele. Isso diminui os processos inflamatórios, melhorando a absorção de micronutrientes, ajudando na perda de peso. O excesso de peso pode ser associado, por exemplo, à carência de ômega 3, vitaminas e minerais. É importante consumir mais frutas e legumes para fazer a substituição correta dos carboidratos. A dieta deve ser equilibrada, correta e também saudável.

Glúten

Porém, não são todas as pessoas que emagrecem ao pararem de comer glúten. Se a pessoa não tiver intolerância, ao suprimir o glúten pode sentir mais fome e comer em excesso. É importante o acompanhamento de um profissional de nutrição.

De acordo com a nova nomenclatura e classificação das desordens relacionadas ao glúten temos: Doença Celíaca – Sensibilidade ao Glúten não-celíaca – Ataxia de glúten – Alergia ao trigo.

Na doença celíaca existe uma desordem sistêmica autoimune, desencadeada pela ingestão de glúten em indivíduos geneticamente susceptíveis. O glúten provoca danos na mucosa do intestino delgado, que deveria ser enrugada, mas fica praticamente lisa ou atrofiada, impedindo uma digestão normal. Como é uma doença crônica, é preciso adotar uma alimentação sem glúten que geralmente deve ser seguida por toda a vida.

Entre 1% e 2% da população mundial apresenta intolerância ao glúten. É importante a realização de exames específicos para a comprovação da doença. Em qualquer situação o médico deverá ser consultado.

Postagens Relacionadas

2 Respostas

  1. celso ambo
    | Responder

    Por favor, possuo loja de produtos naturais em Americana – SP e gostaria muito de contato para compra de vossos produtos
    desde já
    agradecido
    celso ambo

    • Congelados da Sônia
      | Responder

      Olá, Celso,
      Para contato com o nosso setor de Marketing, basta enviar sua mensagem para o endereço [email protected].
      Se preferir, você também poderar ligara para o telefone (21) 3461-9669.
      Abraços,
      Equipe Congelados da Sônia

Deixe uma resposta