logoblog

Toque de mágica na cozinha: saiba como ervas e especiarias transformam as refeições

O tempero pode ser o seu aliado no momento de preparar uma refeição incrível, já que eles são como um toque de mágica e pura alquimia.

Sabendo utilizar as ervas, especiarias e condimentos, é possível deixar os pratos com muito mais sabor e aroma.

É justamente por isso que essas especiarias são usadas há séculos, tanto para fins culinários quanto medicinais.

Elas acrescentam cor, textura, sabor, aroma e são consideradas a alma da cozinha por muitas culturas.

Contudo, definir o que é uma erva e o que é uma especiaria pode ser complicado, pois algumas plantas podem ser consideradas os dois, como o coentro, cuja folha é a erva e a semente é uma especiaria, por exemplo.

Neste artigo, vamos explicar mais sobre esse assunto.

Continue a leitura!

O que são ervas

As ervas podem ser uma planta ou parte de uma planta (talos e folhas), usadas como medicamentos ou para dar sabor aos alimentos, acrescentando aroma e sutileza.

Dentre as mais utilizadas estão o coentro, o manjericão, orégano, salsa, alecrim, sálvia e a hortelã.

As ervas são usadas frescas e possuem uma vida útil curta, portanto devem ser higienizadas e guardadas na parte baixa da geladeira em caixas plásticas e forradas com papel toalha para durarem um pouco mais.

Conheça as especiarias

Já as especiarias são a parte seca da planta como as sementes, brotos, frutas, flores, cascas e raízes, que devido à presença de óleos essenciais possuem aroma e sabor mais acentuados.

Neste grupo estão a canela, o anis-estrelado, o gengibre, açafrão, noz-moscada, baunilha, pimenta-do-reino e a pimenta-malagueta.

Como as especiarias são secas, podem ser armazenadas em recipiente de vidro hermético por mais tempo (no máximo um ano).

As especiarias são conhecidas como plantas condimentares por enriquecerem o sabor e a coloração dos alimentos, além de conferirem um aroma sofisticado que pode ser utilizado de diversas formas: inteiras, em pó, em extrato, frescas ou secas e são bem versáteis devido as suas características sensoriais, sendo utilizadas para condimentar preparações salgadas, sobremesas, lanches, bebidas ou qualquer outro preparo.

Um bom exemplo é o gengibre que apresenta um sabor picante e é usado tanto em preparações salgadas quanto nas doces.

Além disso, o gengibre é consumido como chá ou água aromatizada, na preparação de sucos e drinks e suplementos alimentares.

As especiarias também são ricas em muitos compostos com propriedades medicinais e terapêuticas que ajudam a manter o corpo em perfeito funcionamento.

Confira algumas delas:

  • O açafrão purifica o sangue;
  • O curry retarda o avanço do Alzheimer;
  • O cardamomo ajuda no foco e concentração;
  • O cravo estimula as atividades do estômago;
  • O tamarindo faz bem ao coração e conta com propriedades termogênicas, que são aquelas que aceleram o metabolismo e ajudam queima calórica.

Com tantos benefícios, fica clara a importância de utilizarmos mais especiarias na nossa alimentação e o desafio é saber escolher as combinações e quantidades corretas dos condimentos para cada tipo de alimento.

O truque para isso é obter a mistura certa para que nenhuma erva ou especiaria domine o sabor do prato.

Portanto, antes de sair misturando tudo com tudo, vale a pena conferir algumas sugestões sobre quais temperos combinam com o que.

Com o tempo, só de cheirar e provar o alimento vai saber se exagerou na quantidade ou se precisa complementar.

Saiba o que são condimentos

Os condimentos são ingredientes líquidos ou em pó que proporcionam um sabor complementar aos pratos e tendem a ser picantes.

O mais utilizado no mundo é o sal e além dele temos os molhos de pimenta, azeite, ketchup, mostarda e o vinagre. O açúcar também faz parte deste grupo.

É possível também misturar ervas e especiarias e criar novos condimentos e um exemplo é o chimichurri, um tempero tradicional da Argentina e Uruguai, cujos ingredientes são normalmente uma mistura de ervas frescas ou desidratadas, especiarias, vinagre e óleo.

Tente inovar quando o assunto é temperar as refeições

Alho, sal e cebola são a base dos temperos que costumamos utilizar, porém, na hora de preparar uma refeição, por que temperar apenas com alho e sal?

É claro que eles são ótimos temperos, mas não são os únicos.

Para aguçar ainda mais o paladar, é preciso inovar, revisitar novos sabores e incitar novas sensações.

É possível criar novas combinações que podem estimular uma sintonia que vale a pena ser explorada: saia do lugar-comum.

Deixe que o sal cumpra a sua função, a de salgar! E, com ele, utilize ervas e especiarias em suas preparações.

Abaixo selecionamos alguns exemplos que podem ser utilizados:

  • Pimenta-do-reino

Existem três tipos de pimenta-do-reino, a branca, a preta, e a verde, sendo que todas vêm da mesma planta, mas são colhidas em tempos diferentes e passam por tratamentos distintos.

A pimenta-do-reino verde é ótima para molhos de filés, a branca para carnes de aves, peixes e suínos, e a pimenta-do-reino preta é a mais diversa, podendo ser usada em praticamente qualquer prato salgado, mas sendo perfeita para carnes vermelhas.

Diferentemente da pimenta-do-reino, a pimenta rosa é a fruta de uma árvore chamada Aroeira, perfeita para perfumar e colorir a comida.

  • Cravo

Com um sabor muito forte, o cravo é o botão seco da flor de uma árvore, utilizado principalmente em doces.

Mas um tender espetado com cravos pode ser um espetáculo.

Você também pode espetar uma cebola e colocar na assadeira com a carne, acrescentar um pouco no cozimento do arroz ou no molho de tomate para um toque exótico.

  • Canela

A canela é feita de casca de uma árvore e é muito aromática, sendo uma opção muito buscada para doces.

Ouse experimentar na canja, em molhos ou apenas um toque no picadinho de carne.

  • Noz-Moscada

A noz-moscada é uma semente da fruta de uma árvore, muito usada em molhos ou qualquer receita que utilize derivados do leite.

É sempre uma boa pedida uma pitada de noz-moscada no molho branco, em molhos de queijo ou no fondue. No inverno, fica a dica de dar uma pitada no chocolate quente.

  • Cominho

São grãos pequenos e pontudos com um aroma muito característico que combina com o feijão, sopas e carnes.

Pode ser uma boa usar para temperar a maionese e legumes cozidos.

  • Anis Estrelado

É parte da semente de uma fruta e com um gosto muito forte.

Por conta disso, precisa ser combinado com outras especiarias para não dominar completamente o prato.

Recomenda-se o uso em carne de porco ou frango e vegetais variados.

Dicas da Nutri

Nutricionista Alba Aragão
Especialização em Gestão da Segurança Alimentar na Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta