Reeducação alimentar: 13 dicas para começar agora

mulher com braços abertos em pier com pôr do sol ao fundo

Todo mundo quer emagrecer, mas é essencial cuidar da saúde durante esse processo. Nós, da Congelados da Sônia, acreditamos na reeducação alimentar como ponto de partida uma vida mais saudável e equilibrada. Por isso convidamos a nutricionista Ana Paula Santos, diretora do Clube da Dieta, para escrever sobre o assunto.

Confira o artigo da especialista e coloque em prática as 13 dicas para começar a mudança agora mesmo!

Reeducação alimentar ou transformação de consciência?

Por Ana Paula Santos

Sabemos que a vida demanda de nós a superação contínua de inúmeros desafios. Do ponto de vista da saúde, os maiores estão relacionados com a manutenção de um estilo de vida salutar na atual sociedade modernizada, onde o sedentarismo, o excesso de estresse e a alimentação industrializada contribuem significativamente para o desenvolvimento da obesidade e outras condições crônicas não transmissíveis.

Na Era da neurose do corpo perfeito, cresce a busca por dietas milagrosas e pílulas mágicas que garantam um emagrecimento rápido e sem esforços. E viva a magreza e o corpo esculpido por músculos! Será? Mesmo que isso venha acompanhado por conseqüências desastrosas como a perda de nutrientes, depressão, distúrbios metabólicos, transtornos do comportamento alimentar e aumento da ansiedade?

Neste contexto, cabe-nos a reflexão acerca dos riscos de cedermos à ditadura da beleza em detrimento da boa saúde. Vale perdermos a saúde para depois recuperá-la? Não seria mais inteligente caminharmos rumo à promoção e manutenção de uma vida salutar? E por falar em viver bem, os preceitos básicos de uma vida saudável já não são mais novidades e a reeducação alimentar, bem como o exercício físico regular se destacam.

Porém, existem outros fatores como sono reparador, relacionamentos positivos, sistema de crenças saudável, práticas respiratórias que nos mantêm no agora, contato com a natureza, harmonia e organização do ambiente onde passamos mais tempo, qualidade da água e alimento que ingerimos e um sistema emocional resiliente, são imprescindíveis para os bons hábitos  serem sustentados.

Quando conseguimos unir dieta com exercício físico e interconectar todos esses fatores supracitados, certamente garantimos grande sucesso no peso e na saúde. E como sair do estado desejado e alcançar esses resultados? O primeiro passo é o querer. Quando queremos, profundamente, toda a nossa fisiologia se direciona para entrarmos em ação e trabalharmos em pró do nosso objetivo. Neste momento, pode-se afirmar que houve um grande despertar, uma transformação na consciência e um rico encontro com a nossa melhor versão.

Portanto, quando pensamos em reeducação alimentar, ela acontece no momento que escolhemos e decidimos abandonar comportamentos improdutivos que nos afastam da meta de peso e saúde. Quando nos comprometemos a experimentar o desafio de abrir mão, muitas vezes, do prazer imediato em favor de resultados duradouros, quando nos permitimos mudar a conexão que rouba equilíbrio e felicidade para apostar em novas possibilidades que nos aproximam mais dos ideais de realização, saúde e contentamento. E isso precisa ser decidido no presente.

Comece agora a sua reeducação alimentar!

E você, o que vai fazer para se aproximar do que é mais importante para o seu peso e a sua saúde no aqui-e-agora? Que tal algumas dicas para praticar?

  1. Respire e observe uma nova vida acontecendo;
  2. Hidrate suas milhares de células com água saudável ao longo do dia;
  3. Cuide do ambiente que lhe cerca para cuidar do seu EU e vice-versa;
  4. Deixe que 3 ou 4 frutas ao dia ensinem suas células a trabalharem com amor e equilíbrio;
  5. Escute o seu corpo, mantenha essa conversinha diária;
  6. Pergunte mais vezes ao alimento: “Você me aproxima da saúde ou da doença? Lembrando que quando misturá-lo ao seu corpo, serão apenas um!
  7. Suspenda plástico, se quiser manter seus hormônios felizes e prevenir o câncer;
  8. Movimente-se! Não deixe que as suas desculpas sejam mais fortes que a sua meta;
  9. Use boas gorduras: abacate, macadâmias, castanhas do Pará, azeite, amêndoas, sementes de linhaça e chia, gergelim e girassol;
  10. Permita que ½ do seu prato seja enriquecido por vegetais variados, diariamente;
  11. Pratique a compaixão consigo mesma(o): mantenha-se longe de açúcar, gordura hidrogenada, fast food, doces, pizza, batata frita, refrigerante, biscoitos e alimentos refinados;
  12. Agradeça pela oportunidade de comer e se nutrir.
  13. E seja grata(o) por 3 coisas boas que fizeram o seu dia valer a pena!

 

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta