Quando o sal vira um vilão?

Como já dissemos anteriormente, a Organização Mundial de Saúde recomenda que o consumo diário de sal não deve exceder seis grama por dia (um colher de chá).  O seu consumo em demasia pode trazer alguns males a nossa saúde, como: pressão alta, derrame, infarto, retenção de líquido, piora nos sintomas da TPM.

            Porém, a supressão de todo o sal da dieta também não é recomendável, pois ele traz alguns benefícios ao organismo sendo essencial ao bom funcionamento do mesmo:

  • Age no equilíbrio da água do corpo.
  • Na entrada e saída de substancias das células.
  • Ajuda a controlar as funções vitais como batimentos do coração, contrações musculares e a transmissão dos impulsos nervosos.
  • Além disso, existem alguns distúrbios que têm origem devido à deficiência de iodo, que é encontrado no sal. O iodo é um mineral que ajuda a acelerar o metabolismo e previne algumas doenças como bócio (aumento da glândula da tireóide), cretinismo (deficiência mental causada pelo hipotiroidismo), surdez, retardo mental e abortos prematuros.

Com tudo isso, podemos concluir que o sal se torna vilão de duas formas: se consumido em excesso ou se ingerido em quantidades muito pequenas. O ideal é conseguir manter a quantidade recomendada pela OMS.

Confira os diversos tipos de sal:

Sal de cozinha, de mesa ou refinado: É o mais comum e o mais usado no preparo de alimentos. De acordo com as leis brasileiras, o sal de cozinha deve ser acrescido de iodo para se evitar o bócio. Ele é o menos indicado pelos especialistas de gastronomia mas é a opção mais barata e não oferece risco a saúde.

Sal marinho: O sal marinho passa por um processo de evaporação natural e por isso possui mais minerais em sua composição, como Magnésio e Zinco, e por causa do processo natural, esse sal também contém mais impurezas.

Sal grosso: Produto não refinado apresentado na forma que sai da salina. Em culinária é usado em churrasco, assados de forno (confira a receita do Vermelho no Sal Grosso abaixo) e peixes curtidos.

Sal light: É um produto com reduzido teor de sódio, fruto da mistura de partes iguais de cloreto de sódio e cloreto de potássio. Ideal para pessoas com dietas restritivas ao sal. Para compensar a ausência de cloreto de sódio se acrescenta cloreto de potássio e por esse acréscimo, este tipo de sal é ruim para quem tem problemas renais pois pode provocar o acúmulo deste tipo de mineral. Outro problema do sal light é que quando ele é levado ao fogo pode amargar a comida.

Sal de Guérande: Considerado o melhor do mundo, esse sal tem produção artesanal. Extraído na cidade de Guérande, região da Bretanha, França, é um condimento caro. A versão especial desse sal é a chamada “fleur du sel”, ainda mais rara.

Sal defumado: Tem sabor e aroma peculiares que dão toque especial às preparações.

Sal de aipo: Sal de mesa misturado com grãos de aipo secos e moídos. É utilizado para dar sabor aos grelhados de peixe ou de carnes e em caldos e consommés. Pode ser usado para temperar o suco de tomate e outros coquetéis de legumes.

Sal líquido: Salga menos que todos os outros e por isso é mais perigoso que se use este em excesso.

Flor-de-sal: São cristais que se acumulam nas superfícies de cavidades naturais de sal e são retirados na mão.  Ele é mais salgado que os outros por isso é usado em menor quantidade.

Sais gourmert: Tem a mesma composição do sal refinado, o que muda é o fato deste tipo de sal ter o grão maior e ter mais alternativas de sabores diferentes.

Postagens Relacionadas

2 Respostas

  1. Jan
    | Responder

    ola td bem? estou com um problema serio de raarcduhas nos pe9s, ne3o sei se e9 causado pelo q engordei muito e o peso, inclusive, esta deformando meus sapatos, to arrasada meus pe9s este3o muito feio .Queria saber se minancora e9 bom para isso tb, ou se vcs tem alguma coisa que podem me passar, estou desesperada, fico sf3 de meia! obrigado e bj a todos

    • Congelados da Sônia
      | Responder

      Olá, Jan, tudo bem? Recomendamos que você procure um especialista para ver o melhor tratamento para o seu caso!
      Att, Equipe Congelados da Sônia

Deixe uma resposta