TELEVENDAS: RJ (21) 3461-9779 / 3878-8838 | SP (11) 4007-2196 (21) 9 9996-6578
Dicas saudáveis

Óleos de cozinha: conheça os principais e como usar

  Já reparou que quando você vai ao supermercado comprar óleo para cozinhar, é bombardeado com tantas opções? São diversos os tipos de óleos que não é incomum ficar confuso sobre qual comprar. Dúvidas como: e se eu levar um com muita gordura saturada? e se o sabor não combinar com o da comida? São tão comuns que não cabem no carrinho de supermercado. Mas calma! Graças a nossa experiência de mais de 30 anos trabalhando com comida congelada saudável, aprendemos bastante coisa sobre o assunto, e podemos te ajudar a conhecer sobre as principais características de cada tipo de óleo. E é isso que vamos fazer nesse post! Em primeiro lugar, nutricionistas recomendam dar preferência aos óleos vegetais, entretanto seu consumo deve ser controlado com o intuito de se controlar a ingestão calórica diária. Também é importante considerar o impacto que o óleo tem no sabor do alimento a ser preparado. Cada um deles tem características e benefícios próprios, que podem se encaixar melhor em certas receitas e menos em outras. óleos

Tipos de óleos e seus benefícios

Óleo de soja: É um dos óleos mais utilizados para a preparação de alimentos. Ele contém Ômega 6 e Ômega 3 que auxilia no processo anti inflamatório, diminui risco de doenças cardiovasculares e ajuda a regular os níveis de colesterol total. É a opção mais recomendada para refogados, grelhados e frituras, pois não perde as propriedades em altas temperaturas. Óleo de milho: É rico em gorduras poli-insaturadas e em ômega 6, mas pobre no tipo 3. Também tem vitaminas A e E, que reforçam o sistema imunológico e retardam o envelhecimento. Além disso, ajuda a reduzir o colesterol ruim. Não aguenta temperaturas muito altas, então se recomenda usá-lo frio - serve para bolos e doces em geral. Óleo de coco: Apesar de estudos mostrarem redução da relação LDL:HDL, aumento do HDL e redução da circunferência abdominal em grupos que utilizam óleo de coco, outros comprovam que grupos tratados com óleo de coco apresentam aumento significativo da fração LDL e triglicérides. A recomendação é de que seja usado em pequenas quantidades e em preparações culinárias, preferencialmente compostas por alimentos in natura ou minimamente processado, não sendo recomendado para tratamento da hipercolesterolemia. Uma característica marcante é que este óleo deixa um leve gosto na comida; então, se não gostar de coco, prefira outras opções. Óleo de girassol: contém ômega 6, 9 e vitamina E,  que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e a ação dos radicais livres. Recomenda-se utilizar a frio diretamente sobre os alimentos ou ainda em cozimento rápido em baixas temperaturas. Azeite de oliva: É o mais famoso óleo monoinsaturado, fonte de vitamina A e E, betacaroteno e polifenóis - todos antioxidantes. O azeite de oliva não refinado tem mais compostos bioativos que possuem atividade antioxidante e previne doenças cardiovasculares.  É ideal para refogar, assar, cozinhar, temperar e para preparar refeições frias. Óleo de linhaça: fonte de ômega 3,6 e 9 que auxiliam na queda de níveis de triglicerídeos e de colesterol ruim (LDL) e favorece o aumento do colesterol bom (HDL). Além disso, possui propriedades anti-inflamatórias. Evite aquecê-lo muito, pois as propriedades vão para o espaço. Combina com comidas frias, caindo bem em molhos para saladas e misturado com iogurte. Óleo de amêndoa doce (comestível): é rico em vitamina E e do complexo B, fósforo e ferro. Costuma ser usado para evitar estrias na pele e combater os radicais livres. Recomenda-se o consumo dele frio; combina com saladas e peixe por causa de seu sabor levemente doce. Óleo de amendoim: Contém vitamina E, ômega 9 e é rico em gorduras monoinsaturadas, por apresentar boa quantidade de gordura monoinsaturada seu consumo está relacionado com  e a redução do colesterol ruim (LDL) e prevenção de  doenças cardiovasculares. Pode ser usado para fazer frituras e alimentos assados. Óleo de canola: Contem menos teor de gordura saturada: menos que os de soja, milho e girassol, é composto por 58% de gordura monoinsaturada (reduz LDL), que é estável e pode ser aquecida até 180 graus Celsius. Contém ômega 3 e 6 e vitamina E (antioxidante). Pode ser usado para fritar, grelhar e refogar alimentos. Atualmente existem pesquisas que desaconselham seu uso. Nossa quanta informação! Esses são os óleos mais comuns e utilizados na culinária. Com esse guia, dá para você escolher o óleo que mais combina com sua receita - e também cuidar da saúde. Mas, atenção: mesmo possuindo diversos benefícios para o organismo, o consumo exagerado de qualquer alimento pode trazer riscos para saúde. Quando utilizado, os óleos devem seguir os princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer.  O equilíbrio é a chave para a saúde. Gostou do texto? Ainda tem dúvida? Escreva para nós aqui nos comentários e acompanhe nossas dicas no Facebook e Instagram!  
compartilhe essa postagem em suas redes sociais!

Postagens relacionadas

Light ou diet? Eis a questão de muita gente que deseja emagrecer

Outra dúvida muito comum entre os que não veem a hora de perder uns quilinhos e ficar com a saúde em dia e de bem com a pró

Leia mais

Cardápio Saudável para a Melhor Idade

A dieta saudável está indicada em todas as idades, mas é um fator ainda mais importante para a terceira idade. Pensando nessa

Leia mais

Que adoçante devo usar?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre que tipo de adoçante devem usar. Também é comum ouvir comentários sobre ev

Leia mais

faça parte da nossa comunidade

NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE

ENCONTRE-NOS POR AQUI TAMBÉM!

Rua São Luis Gonzaga, 2063, Benfica

Rio de Janeiro - CEP 20910-063


TELEVENDAS

RJ (21) 3461-9779 / 3878-8838

SP (11) 4007-2196

(21) 9 9996 6578

2ª A 6ª - 9:00 ÀS 17:00