logoblog

O que é glúten? Ele é um vilão na dieta? Quais as alternativas?

O glúten é a proteína que está presente na farinha de trigo, centeio, cevada, semolina e na aveia (em alguns casos e em menor proporção) – e, por consequência, também é encontrada em pães, massas e molhos.

Em algumas pessoas ele tem difícil digestão e altera a permeabilidade intestinal. Sabemos que para portadores da doença celíaca, essas proteínas mal digeridas podem entrar em contato com o organismo, gerando processos inflamatórios crônicos e outros distúrbios – como alergias alimentares, cistite, rinite, candidíase, dores de cabeça, gases, obesidade, entre outras complicações.

Nestes casos o único tratamento é excluir da dieta os alimentos que contém glúten.

É importante destacar que problemas relacionados ao glúten são recentes. Estudos mostram que nossos ancestrais não sofriam desse mal. Sabe por quê? Porque o trigo atual sofreu hibridizações em relação ao consumido décadas atrás e contém 40 vezes mais glúten que o cereal de antigamente. Nos dias de hoje, a farinha de trigo é valorizada pela chamada “Força de Glúten”, que deixa o alimento mais bonito e apetitoso.

Para manter a saúde é necessário achar um ponto de equilíbrio alimentar. Não é necessário excluir o glúten da alimentação se você não é celíaco. Ao retirar o glúten da dieta de um paciente, podemos experimentar uma diversidade de alternativas saudáveis, como tapioca, araruta, inhame, aipim, batata doce, quinoa, farinhas de arroz, milho, fubá, farinha de mandioca, fécula de batata, farinha de soja, polvilho, entre outros. Além de sair da monotonia alimentar, a alimentação ficará muito mais nutritiva, afinal estamos falando de alimento de verdade.

Em acordo com seu nutricionista, você pode praticar uma alimentação reduzida em glúten, low carb, detox, sempre de acordo com o seu perfil bioquímico, hábitos alimentares e características individuais. Mas atenção, se você sentir algum desconforto ou suspeita de doença celíaca, procure seu médico o quanto antes.

Olho no rótulo na hora de comprar alimentos, mas não se atenha somente ao contém e não contem glúten, veja o que o alimento pode te oferecer de melhor e pior (se possui fibras, se tem muito sódio, se contém conservantes, etc).

Fique de olho nas notícias sobre alimentação, mas não vale a pena aderir a nenhuma dieta da moda sem antes conversar com seu nutricionista.

A alimentação saudável ainda é o melhor caminho para a saúde e melhor qualidade de vida.

agrupamento_lowcarb

______________________________________________________________________________________________

silvia bretz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dra. Silvia Bretz é Endocrinologista com especialização em Endocrinologia e Nutrição Médica.

Telefone para contato: (21) 3874 – 0500

Site: www.silviabretz.com.br

Email: [email protected]

Salvar

Salvar

Salvar

Postagens Relacionadas

2 Respostas

  1. Evelyn
    | Responder

    Boa tarde, a minha Nutróloga me diz que comer 1 colher ou 1 prato de macarrão, o mal é o mesmo para o organismo…tb me disse que não adianta, reduzir a quantidade. Retirei devido às cólicas intestinais e tireóide….tem 1 mês. Nunca mais senti dores. Gostaria muito de apenas reduzir….pode me enviar artigos sobre essa questão. Grata

Deixe uma resposta