O que comer à noite?

Em meio a tantas informações que chegam até nós sobre alimentação e dietas, ouve-se falar com frequência que não devemos comer carboidratos à noite. É dito até que não devemos comer à noite!

Bem, o próprio bom senso já seria capaz de responder essas questões. Jamais devemos dormir com fome. Isso pode ser muito pior, por desequilibrar o nosso metabolismo.

Quanto à ingestão de carboidratos, controvérsias à parte, podemos afirmar que quem deseja emagrecer não deve abusar do consumo desses alimentos à noite e deve dar preferência aos carboidratos mais ricos em fibras – que saciam mais – e com menor carga glicêmica.

Assim, carboidratos “mais pesados” podem ser substituídos por alimentos como, por exemplo, lentilha, grão de bico, ervilha, arroz integral, vegetais de uma forma geral, dando preferência por frutas e folhosos, pois são fontes de vitaminas e minerais e possuem poucas calorias. Grelhados de carnes brancas, de mais fácil digestão, também são bem-vindos no jantar.

É melhor fazer substituições “inteligentes” e se alimentar de forma saudável à noite do que ficar se privando do prazer de comer e depois acabar cometendo ataques noturnos à geladeira…

Postagens Relacionadas

2 Respostas

  1. Ana Luiza Ladeira
    | Responder

    Gostaria de saber o que comer de noite como lanche

    • Congelados da Sônia
      | Responder

      Olá, Ana Luiza

      O ideal é não pular o jantar, mas, às vezes, por praticidade, colocamos um lanche em seu lugar. Nesse lanche, devemos incluir a proteína, que pode ser um filé de frango desfiado, atum light, ovo cozido, frios de uma forma geral, queijos brancos – pode ser uma porção generosa de proteína, pois ela é importante para funções nobres do nosso organismo. O carboidrato do jantar pode ser consumido no lanche em forma de pães integrais. Já os vegetais podem entrar nesse lanche em forma de cenoura ralada, folhas de alface ou outros vegetais de sua preferência. Complete o lanche com um suco ou refresco de frutas.

      Abraços,
      Equipe da Congelados da Sônia

Deixe uma resposta