Mel é gostoso e faz muito bem!

É difícil encontrar alguém que não goste de mel. O gostinho doce desse produto natural obtido a partir do néctar das flores ou de excreções das abelhas agrada tanto que ele, frequentemente, substitui açúcar no suco, no chá, junto com a fruta e em muitas outras situações.

Mas além de agradar o paladar, o mel também tem propriedades muito benéficas à saúde. Além de ser antioxidante, ele é rico em carboidratos e fonte de diversos outros nutrientes, como potássio, cálcio, ferro, sódio. Confira como ele age e quais benefícios ele traz ao nosso organismo e à nossa saúde.

Bom para dor de garganta: ​o mel possui ação antimicrobiana, capaz de impedir o crescimento ou destruir micro­organismos. Alivia a dor de garganta momentaneamente.

Bom para problemas respiratórios: ​pesquisas mostraram que bactérias causadoras de algumas doenças são sensíveis à ação bacteriana do mel. Entre esses micro­organismos estão os responsáveis por infeccções respiratórias e sinusites. O mel alivia os sintomas dessas doenças e o desconforto causado.

Bom para o intestino: ​o mel pode ser um importante aliado na manutenção da flora intestinal. Ele contribui para um melhor trânsito intestinal, para a conscistência normal das fezes e previne diarreia.

Bom para pele: ​rico em antioxidantes, o mel contribui para a diminuição dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e contribuindo para a pele mais bonita e saudável. Pode ser ingerido ou utilizado em cosméticos como sabonetes e cremes.

Ação antioxidante: o mel ajuda a diminuir os radicais livres e assim contribui para evitar o envelhecimento celular, proporcionando uma pele mais bonita e saudável e prevenindo doenças como o Alzheimer, cardiovasculares, entres outras.

Diminui os riscos de infecção urinária: ​estudos apontaram que bactérias causadoras de certas doenças, como a infecção urinária, são sensíveis à ação antibacteriana do mel.

Melhora o sono e ajuda a relaxar: ​o mel estimula a produção de serotonina, responsável pela sensação de prazer e bem­-estar.

Fonte: Minha Vida.

Deixe uma resposta