Maio Verde reforça a importância do diagnóstico da doença celíaca

O Maio Verde é o mês de conscientização sobre a doença celíaca, uma condição autoimune caracterizada por uma reação do sistema imunológico ao glúten, proteína presente em cereais, como o trigo, cevada e centeio.

Esse processo inflamatório, que acontece na parede interna do intestino delgado, causa atrofia das vilosidades intestinais e diminui a absorção dos nutrientes. Os sintomas podem começar ainda na infância, com perda de peso, anemia, episódios de diarreia e prisão de ventre, lesões na pele, irritabilidade, cólicas e desconforto abdominal.

Com o passar dos anos, também podem dores agudas. De acordo com o Ministério da Saúde, um a cada 400 brasileiros têm a doença celíaca, mas apenas uma entre oito das pessoas com a condição sabem e buscam o tratamento.

Qual é a importância de campanhas como o Maio Verde?

A doença celíaca tem origem genética e traz impactos sérios para a vida das pessoas que não foram corretamente diagnosticadas.

Mesmo quando não causa tantos sintomas desagradáveis, a condição impacta a absorção de nutrientes importantes e pode resultar em doenças sérias, como osteoporose e câncer. Na infância, a doença celíaca causa déficit de crescimento e prejudica o desenvolvimento integral da criança.

Por isso, campanhas como o Maio Verde trazem à tona a importância de discutir a gravidade da doença, já que a falta de informação resulta na dificuldade de encontrar um diagnóstico e na baixa adesão ao tratamento.

Como é feito o diagnóstico da doença celíaca?

O diagnóstico da doença celíaca é realizado por meio da análise de anticorpos específicos contra o glúten em um exame de sangue. O especialista também costuma solicitar uma biópsia do intestino delgado, para verificar se há alterações visíveis da inflamação.

Veja mais detalhes sobre como é realizado o diagnóstico aqui!

É importante destacar que, por ser uma doença genética, a doença celíaca dificilmente não acomete duas ou mais pessoas de uma mesma família.

Por isso, com o diagnóstico de apenas uma pessoa, os especialistas recomendam que todos os parentes de primeiro grau também realizem os exames, pois podem ter a doença mesmo sem apresentar os sintomas.

Tratamento da doença celíaca

A doença celíaca é uma condição crônica. Ou seja, não há cura! Também não é possível controlar a inflamação por meio de medicamentos. A única forma de garantir uma rotina saudável e evitar as consequências futuras é não consumir alimentos com glúten.

Uma lista de alimentos extensa, que engloba refeições comuns do nosso dia a dia, como pão, macarrão, bolos, biscoitos e outros pratos que levam farinha de trigo. E ainda há produtos que possuem glúten e a maioria das pessoas não sabe, como molhos prontos, cerveja e achocolatado em pó.

A lei brasileira exige que todos os rótulos tenham a informação clara se aquele produto tem ou não tem glúten. Também é recomendado o acompanhamento nutricional, para que um especialista ajude o celíaco a planejar uma dieta isenta de glúten. Após uma adesão completa ao tratamento, o intestino pode demorar de um a dois anos para se recuperar totalmente das lesões causadas pela inflamação.

Diagnosticar é preciso

Por isso, diagnosticar é preciso! E escolher alimentos confiáveis também, especialmente quando se tem o costume de comer fora de casa ou de buscar alternativas sem glúten em refeições prontas e congeladas.

 

 

Neste sentido, a Congelados da Sônia reafirma o seu compromisso com a saúde e segurança dos clientes. Sabemos que confiança

é um sentimento construído ao longo dos anos por meio de ações e de uma relação transparente entre os dois lados.

Por isso, investimos em um cuidadoso processo na separação e preparo das refeições congeladas sem glúten e que visa, principalmente, auxiliar na sua qualidade de vida.

 

  • Todas as proteínas são limpas de forma artesanal, com a retirada de gordura aparente;
  • Os vegetais são recebidos, avaliados, descascados e cortados todos os dias, sempre frescos;
  • Os pratos são preparados de forma separada, em recipientes e panelas exclusivas para as refeições sem glúten;
  • Os alimentos são resfriados e congelados logo após o preparo, para manter sua segurança e preservar a maior parte dos nutrientes e sabor;
  • Nossas câmaras frigoríficas são seguras e possuem monitoramento constante de temperatura;
  • Temos geradores para lidar com eventuais cortes de energia;
  • Temos veículos próprios para manter os alimentos congelados no transporte até a entrega aos clientes;
  • Não utilizamos nenhum tipo de conservantes nas refeições;
  • Nossa equipe é treinada ciclicamente e trabalha a cada dia para você receber na sua casa um cardápio variado, equilibrado e seguro do ponto de vista microbiológico.

Além disso, estabelecemos um canal direto com os clientes e consideramos as críticas e sugestões como oportunidades de melhoria constante.

Também buscamos fazer a nossa parte em campanhas importantes como o Maio Verde. Além de ter um cardápio voltado para refeições sem glúten, a Congelados da Sônia apoia eventos que visam ampliar o acesso à informação sobre a doença.

Acelbra-RJ realiza evento no Maio Verde

No dia 14 de maio de 2022, a Acelbra-RJ (Associação dos Celíacos do Brasil – Rio de Janeiro) realizou o “Diagnosticar é preciso” no Promenade Country Club em Petrópolis (RJ). Realizado em comemoração ao Maio Verde, mês de conscientização sobre a Doença Celíaca, o evento trouxe discussões importantes sobre a condição que atinge um a cada 400 brasileiros.

Na programação, os participantes assistiram o documentário “Não contém glúten” (de Kethleen Formigon Gomes), que traz esclarecimentos relevantes sobre a doença celíaca e os cuidados que devem ser tomados. O evento também proporcionou uma roda de conversa com profissionais da saúde sobre o diagnóstico e tratamento da condição e puderam conferir uma exposição de produtos sem glúten.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta