Aspartame e gordura trans oferecem risco à saúde

Margarina sendo passada no pão com uma faca

Você tem costume de consumir alimentos com aspartame, gordura trans e glutamato monossódico? Essas substâncias tem sido alvos de estudos que apontam para efeitos colaterais desastrosos quando são adotadas na alimentação cotidiana.

Muitos artigos têm sido publicados a este respeito, e cada vez mais médicos e nutricionistas alertam seus pacientes para os riscos desses ingredientes. Entenda os principais problemas de cada um.

Margarina: gordura trans

A margarina é uma gordura vegetal e geralmente é hidrogenada. O processo de hidrogenação provoca uma mudança na estrutura molecular e permite que ela fique cremosa mesmo sob refrigeração. Nesta reação química acontece um aumento dos ácidos graxos tipo trans, que sabidamente provocam um aumento do colesterol total e o LDL (mau colesterol) e reduzem o HDL (bom colesterol). O nível de colesterol elevado no sangue é um fator de risco para doenças cardiovasculares.

Adoçante: aspartame

O aspartame é um adoçante composto de dois aminoácidos: fenilalanina e ácido aspártico. Algumas pessoas não conseguem metabolizar a fenilalanina, que em doses elevadas no sangue se torna tóxica. São os portadores de fenilcetonúria, uma doença que, quando não diagnosticada precocemente, pode causar deficiência mental. Daí a obrigatoriedade do teste do pezinho nas maternidades.

É neste exame que se detecta a fenilcetonúria, permitindo aos pais adotarem logo os cuidados especiais na alimentação, que se estenderão por toda vida. Mas não é esta a maior preocupação dos contrários ao uso do aspartame. A ele atribuem efeitos colaterais como dores de cabeça, dor nas articulações, e até lesões cerebrais.

Realçador de sabor: glutamato monossódico

O glutamato é um aditivo que realça o sabor dos alimentos como carnes, sopas, condimentos etc. É muito usado em restaurantes de comidas orientais, conferindo um sabor característico desta culinária. Ele está associado a sintomas de depressão e irritabilidade. Os produtores de alimentos infantis já retiraram o glutamato dos alimentos destinados aos bebês.

Comida congelada saudável é aqui!

Na Congelados da Sônia queremos sempre oferecer o melhor dos alimentos para os nossos clientes. Por isso, resolvemos abolir o uso destas substâncias que suscitam dúvidas quanto a sua influência sobre a nossa saúde. Para isto pesquisamos cuidadosamente os rótulos de nossos insumos e matérias-primas, dispensando aqueles que declaram o uso de margarinas e outras gorduras hidrogenadas, aspartame e glutamato monossódico.

No caso de produtos cárneos industrializados (presunto de peru, peito de peru defumado, medalhões de chester, etc), onde a presença de glutamato é inerente ao produto, tomamos o cuidado de registrá-lo na relação de ingredientes da etiqueta do prato, demonstrando assim transparência na informação para o cliente.

Quer saber mais sobre a gordura trans? Clique aqui!

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta