Açúcar X Adoçante





Papel de Herói e Vilão, em algum momento da vida, você vai se deparar com essa questão: açúcar ou adoçante? A resposta pode estar associada a um estilo de vida ou a uma escolha.

O açúcar que consumimos comercialmente é produzido, em geral, a partir da cana-de-açúcar ou da beterraba. Já o adoçante tem origem artificial e, por essa razão, pode se valer de diversas matérias-primas, como aminoácidos, produtos sintéticos ou derivados da cana-de-açúcar.

As diferenças de origem e produção resultam em características distintas aos produtos. A principal diferença, no entanto, está na quantidade de calorias. Enquanto um grama de açúcar fornece o equivalente a 4 kcal, no adoçante essa quantidade é muito reduzida, chegando muitas vezes próximo a zero. Assim, não há alteração na função gustativa do produto – ambos adoçam o chá ou o cafezinho da tarde -, mas há diferenças com relação aos efeitos no organismo.

O açúcar é um tipo de carboidrato, elemento responsável por fornecer energia para o nosso corpo. Porém, trata-se de uma forma de carboidrato de absorção rápida. É por esse motivo que pessoas que querem emagrecer ou mesmo aqueles que têm dietas com restrição de açúcar, como os diabéticos, devem optar pelo adoçante como uma alternativa mais saudável.

Conheça alguns adoçantes Naturais

Açúcar refinado: Conhecido como açúcar refinado comum, a sacarose provém da cana-de-açúcar e combina glicose com frutose. Pessoas com diabetes não podem consumi-la e, além disso, ela também conta com número elevado de calorias.

Açúcar mascavo: Obtido das primeiras extrações da cana-de-açúcar, o açúcar mascavo é considerado a versão mais saudável do açúcar comum, pois além da sacarose, glicose e frutose da cana, possui também pequenas quantidades de cálcio, fósforo e ferro.

Açúcar demerara: Já o açúcar demerara é considerado o mais artesanal, retirado diretamente do melado da cana e apresenta valores nutricionais similares aos do mascavo.

Frutose: A frutose é melhor consumida através das próprias frutas, pois junto com ela vêm outros elementos importantes para o organismo, como fibras, vitaminas e minerais. O consumo dela isoladamente, como alternativa ao açúcar, não é ideal, existindo diversas outras opções mais ricas nutricionalmente. O mel também contém frutose e, neste caso, se consumido com moderação, traz muitos benefícios à saúde.

Stevia: Das versões mais leves e saudáveis a stevia é a mais famosa. Extraída de uma planta da família dos crisântemos, ela não possui calorias e é liberada para quem tem diabetes.

Conheça alguns adoçantes artificiais

Aspartame: O muito conhecido aspartame é cerca de 200 vezes mais doce que o açúcar refinado.

Acesulfame: O poder adoçante do acesulfame varia de 180 a 200 vezes superior ao da sacarose. Por ser versátil e não possuir calorias, seu uso pode ser muito variado e é utilizado nas indústrias de panificação, confeitos, bebidas e produtos lácteos.

Conheça alguns tipos de açúcar

Mel: produzido pelas abelhas, o mel apresenta antioxidantes, minerais e vitaminas, sendo uma opção melhor que o açúcar refinado.

Melaço: obtido através a cana-de-açúcar ou da beterraba, é um líquido extremamente doce que apresenta muitas vitaminas, minerais e compostos antioxidantes benéficos para a saúde.

Açúcar de coco: produzido a partir da seiva do coqueiro, é um açúcar com calorias comparáveis ao açúcar refinado, mas que apresenta uma pequena quantidade de fibras e outros nutrientes.

 

Raquel Barbosa Marques
Nutricionista / Pós-Graduada em Nutrição Clínica
Auriculoterapeuta / Coach de Emagrecimento/
Terapeuta Floral/ Fitoterápico
Tel.: (21) 96489-6393 – e-mail: raquel.nutricao@live.com


Deixe uma resposta