A importância da análise do bulbo capilar

 

O cabelo pode ser dividido em duas partes, uma externa e interna, sendo que cada uma delas tem sua peculiaridade, função e estruturas formadoras.  A terapeuta capilar Sheila Bellotti explica que a parte externa pode ser dividida em cutícula, medula e córtex, já interna é formada basicamente pelo que se chama de folículo pilo-sebáceo. A partir desta constituição, há subdivisões que formam esta estrutura: a papila dérmica, o bulbo, a glândula sebácea, o músculo eretor do pelo e os vasos capilares. “O cabelo deixa de ter o seu estado e forma natural por diversificadas razões e muitas vezes ele surge no exterior da pele com irregularidades que poucas vezes são causados apenas por fatores externos. Por esse motivo, é de extrema importância que se faça uma análise de forma detalhada, não somente do fio e do couro cabeludo como do bulbo capilar, pois é nele que se encontram as células germinativas, responsáveis pelo crescimento do cabelo”, revela a especialista.

Por isso, a análise é realizada através de um aparelho adequado e próprio, chamado Microscópio de Projeção Objetiva Acromática, através do qual se pode detectar as inúmeras alterações que comprometem a saúde dos fios, como queda e ressecamento. A tricologista Sheila Bellotti destaca que um dos primeiros sinais que levam as pessoas a tratar os cabelos é a queda.  “Mas cada fio de cabelo se encontra em uma fase diferente e independente dos demais. Resumindo, todo o cabelo cai. Porém, existe uma quantidade normal de queda que varia de pessoa para pessoa, já que depende da quantidade de fios que esta pessoa possui. A média de queda normal varia entre 50 e 100 fios diários. A queda só é normal quando o fio que está caindo é substituído por outro que está nascendo. Por isso, fique atenta”, aponta Sheila.

Postagens Relacionadas

5 Respostas

  1. Aroldo Jr.
    | Responder

    A alimentação também pode influir na queda de cabelo?

    • Congelados da Sônia
      | Responder

      Olá, Aroldo, tudo bem? A alimentação pode contribuir sim com a melhora da queda capilar, mas a genética tem papel decisivo em alguns casos.
      Mudar a alimentação ajuda o corpo a funcionar melhor em todos os aspectos. É muito importante procurar ajuda médica.

  2. amanda
    | Responder

    muito xato esse negosso de cabelo kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. SILVIO VIEIRA MARQUES
    | Responder

    Estou com 55 anos, desde os 21 anos tenho queda de cabelos, não estou careca, porém calvo. Atualmente uso sabonete pois os shampoos deixam meu cabelo oleosos demais. Gostaria de um produto que abra o bulbo capilar e ao mesmo tempo tenha proteinas para fortificá-los.

    No aguardo uma resposta

    • Congelados da Sônia
      | Responder

      Oi, Silvio.

      O ideal é que você procure um profissional, como um dermatologista, para lhe ajudar. 🙂

      At.,
      Equipe Congelados da Sônia

Deixe uma resposta