A força da beleza orgânica

Os produtos orgânicos começaram com a alimentação, mas agora estão em vários tratamentos de beleza, desde máscaras faciais, corporais, escovas para controlar o volume dos cabelos e até perfumes. Segundo a terapeuta capilar Sheila Bellotti, a tendência mundial caminha para o natural, o orgânico e tudo o que gira em torno deste mercado. Vestuário, alimentação, perfumaria, cosméticos e até tratamentos para os cabelos, face e corpo já ditam regras neste século. “O mercado de produtos orgânicos tem crescido a níveis surpreendentes chegando nos últimos anos ao patamar de crescimento na ordem de 30% com cifras que envolvem bilhões”, afirma a especialista.

De acordo com Sheila, a grande confusão é saber quando estamos falando do mercado de produtos naturais, mercado de produtos vegetais e mercado dos produtos orgânicos. Este último possui regulamentação própria e aprovações especificas, no exterior, mas que muitas vezes encalha nas prateleiras das lojas pela falta de informação do consumidor e até do profissional que está utilizando ou manipulando o produto. E como fornecedores de matéria prima para este mercado, o Brasil se destaca como um celeiro em plena ebulição dado a nossa biodiversidade e, estudos estão cada dia sendo realizados, com testes que não podem ser realizados em animais, para comprovação do poder de penetração e eficácia destes produtos.

Porém, a real diferença é um consumo responsável, socialmente correto e ainda desfrutar de ativos, que tem a capacidade de oferecer resultados sem agredir o meio ambiente, apesar de um pouco mais caro, se engaja muito bem com os modelos e padrões atuais de pessoas conscientes que se preocupam com o amanhã e com o que vão viver ou deixar para seus descendentes. Para escolher um produto orgânico a terapeuta capilar recomenda verificar se em seu rótulo possui algum selo de um dos órgãos reconhecidos como certificadores de cosméticos orgânicos, que são: IBD – Instituto Biodinâmico e ECOCERT.  “Ao conseguir este selo, o produto, com toda a certeza, não contém parabenos, óleo mineral, agrotóxicos em seus ativos, entre outros benefícios e especificidade deste tipo de produto”, garante.

Os cosméticos orgânicos diferenciam-se dos naturais desde a sua origem. Respeitando-se uma cadeia pré-determinada com o objetivo de preservação da natureza e da espécie. Portanto, inviabiliza a produção caseira para estes tipos de produtos. Ficando destinado aos produtos de fabricação caseira, somente os cosméticos naturais. Com crescimento surpreendente, o conceito “orgânico” está ganhando cada vez mais espaço, nos dois últimos anos e o mercado de cosméticos orgânicos disparou a um ritmo incrível de 20% a 30%, com vendas globais da ordem de US$ 7 bilhões. As companhias que atuam com ingredientes convencionais passaram a investir de forma cada vez mais consistente em produtos sustentáveis. O interesse de grandes empresas de beleza por fusões e aquisições de pequenas empresas de orgânicos é um indicativo do crescimento desse ramo. “Esse crescimento também é acelerado no Brasil, que possui uma das maiores biodiversidades do planeta (calcula-se que de 15% a 20% de toda a fauna e flora mundial) e que tem uma enorme gama de matérias-primas potencialmente úteis aos cosméticos orgânicos”, completa Sheila Bellotti.

Centro Empresarial Barra Shopping

Avenida das Américas, 4200 – Ed. Paris – Cobertura 313 A;

Tels: (21) 3150-2842 / 3150-2711;

www.sheilabellotti.com.br

Postagens Relacionadas

Uma resposta

  1. Melloney
    | Responder

    Thanks for spending time on the computer (writing) so ohtres don’t have to.

Deixe uma resposta